Archive for Janeiro, 2013

PERGUNTAS SEM RESPOSTAS

Ás vezes fico indignada com uma qualidade que tenho em mim: a facilidade que tenho de esquecer as pessoas. Principalmente aquelas que trouxeram um sentimento ruim ou sofrimento, que me fizeram cair lágrimas no travesseiro ao eu me perguntar “Aonde foi que eu errei?”
Minha vida tem três ciclos: Expectativas, Decepções e Seguir em Frente. Por muito tempo, resolvi deixar o orgulho de lado na tentativa de agradar as pessoas para que assim reconheçam o valor que tenho na vida de cada um, mal sabia que isso não adianta nada, que para ser amada não preciso fazer esforço, pois se esse amor for verdadeiro serei amada do jeito que sou, sem tirar nem pôr, com meus defeitos, minhas manias, até com minhas qualidades também.
Não canso de ver relacionamentos e amizades que se escondem por trás uma falsidade, dai surgi a convivência, e os defeitos vão aparecendo, as brigas, confusões, finalmente desgastando a relação. Por isso não se esconda atrás de uma máscara, seja você mesmo, porque depois de todas as promessas e palavras ditas, tudo isso será cobrado e haverá uma dificuldade em lidar com isso.
Orgulho! simples palavra, que pode se tornar frieza, ou algo chato de conviver… Mas que nunca abro mão, principalmente nos momentos que tenho razão.
Depois de tantas decepções, houve um bloqueio nos meus sentimentos, no meu coração, algo que infelizmente se tornou inevitável dentro de mim a ponto de achar que ninguém estar a ponto de me merecer, que irá me fazer sofrer. Não que esteja escrito nas entrelinhas que acho que nenhum homem presta, jamais. Talvez seja uma certa paranoia, mas sempre há um pé atrás, algo inexplicável que já não tenho mais controle.
Todas as pessoas tem feridas na sua vida, e comigo não seria diferente. Não me culpe por isso, apenas tenho que me certificar que estou bem e que não serei mais uma na sua vida.

Danielle Castro

Anúncios

Read Full Post »

Image

Porque, na maioria das vezes, só damos valor a algo ou alguém depois que perdemos? Essa é uma questão de extrema importância, ao meu ver. As pessoas costumam não dar muito valor as coisas que elas tem. Ou talvez, não o devido valor. Sempre pensam que a “grama do vizinho é mais verde”, ou seja, que as outras pessoas sempre têm coisas melhores. É incrível como as pessoas têm essa capacidade de nunca estarem contentes com o que têm. E o pior de tudo, é que só aprendem a dar o verdadeiro valor, quando perdem. Acredito que isso aconteça, porque no momento em que você perde algo, você terá que conviver sem ele. É ai, que você realmente saberá a falta que isso faz em sua vida. É quando aquela pessoa que sempre te ajudou, sempre esteve ao seu lado se afasta que você percebe que ela, de fato, fazia toda a diferença na sua vida. Mas quando você se der conta disso, pode ser tarde demais. É tarde, quando você espera um ente querido falecer, para então, sentir sua falta. É tarde quando você espera um coração ser partido, para descobrir que era esse coração que te completava. É tarde demais esperar perder, às vezes essa perda pode ser para sempre. Nem todas as pessoas estão dispostas a serem magoadas e esperar até que você caia na real. Uma vez desperdiçada a oportunidade que nos é apresentada, dificilmente conseguiremos provar a essa pessoa que realmente mudamos, que realmente sabemos dar valor a ela. Principalmente quando deixamos passar muito tempo. Essa pessoa pode já ter tomado outro rumo, o qual você já não faça mais parte.

Gosto muito de uma música que diz: “Cuide bem do seu amor, seja quem for…”. Para não se arrepender depois, e tentar correr atrás do tempo perdido.

Temos que aprender a valorizar as pessoas que estão ao nosso redor. Todas elas! Pois ninguém dura para sempre. Ninguém espera alguém para sempre. E perceber a falta de alguém só depois da sua partida, realmente, pode ser tarde demais! 

Só sabemos o valor que uma pessoa tem na nossa vida,

quando nos imaginamos longe dela.

Só sabemos o valor de uma mensagem,

quando esperamos por ela e ela parece que nunca chega.

Só sabemos o valor de um olhar, de um sorriso,

quando deixamos de recebê-los.

Só sabemos o valor de um amor,

quando sentimos o nosso coração vazio.

Só sabemos o valor de um sonho,

quando percebemos que é impossível torná-lo realidade.

Há coisas que se perdem nem sabemos bem porquê! Quando as perdemos reconhecemos finalmente o valor que tinham na nossa vida.

Por isso devemos aproveitar a cada minuto as pessoas que amamos, as mensagens que recebemos, os olhares, os sorrisos, o nosso amor, os nossos sonhos, e, principalmente, viver e dar valor à vida.

Read Full Post »

METAS 2013


01. LER BASTANTE LIVROS

Pra falar a verdade eu nunca fui muito fã de ler. Porém ultimamente venho tentando mudar esse hábito, e procurando livros que abordam assuntos do meu interesse. O intuito é desenvolver mais o lado da leitura, já que desde sempre dou mais atenção para as matérias de cálculos.


02. TIRAR HABILITAÇÃO

Quero poder ir e vir de qualquer lugar sem ter que depender de ninguém. E essa é uma grande cobrança, ir para auto-escola e aprender a dirigir logo. Já passou da hora e sou maior de idade. É uma grande responsabilidade e um desejo enorme.


03. DEDICAR-ME MAIS

Isso vale para o geral. Estudos, trabalho, academia. Quero poder saber administrar meu tempo e dar conta de tudo, priorizando meus estudos, ajudando meus pais para assim haver uma recompensa, e cuidar do meu corpo não só por estética, mas também pela saúde.


04. FAZER UM BOOK

Sempre tive essa vontade. Ainda não fiz um book por causa desses fatores: dinheiro, procura de um profissional especializado, preferência de books diferentes e não em estúdio. Na minha cidade não há lugares tão bonitos e paisagens para tirar fotos. Como sou bastante perfeccionista isso dificulta ainda mais a escolha de um book que idealizo tanto.


05. VIAJAR BASTANTE

Não há coisa melhor que viajar. É uma experiência maravilhosa conhecer outras culturas, pessoas e lugares. Além de ser o melhor refúgio para fugir da rotina e estresse do dia-a-dia.


06. MUDAR PARA APERTAMENTO

Tenho um grande apego pelo lugar que vivi durante minha vida inteira, minha casa. No apartamento haverá mais privacidade, e uma distância entre vida pessoal e profissional. Algo que só eu entendo e não conseguiria explicar de forma clara. Sei que essa mudança trará muitas melhorias na minha vida e irá proporcionar mais felicidades a minha família, apenas. A ansiedade só aumenta cada vez mais.

Read Full Post »

Read Full Post »